Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Cia e os ufos



Para aqueles que duvidam da realidade do fenômeno dos OVNIs, nada como documentação oficial governamental para dar respaldo a ela. E é exatamente isto que pode ser encontrada no site da Central Intelligence Agency – CIA (Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos), embora seja uma pequena parte desta documentação altamente censurada.
O topo da página da coletânea de documentos na língua inglesa inicia da seguinte forma:

OVNIS: Fato ou Ficção?

Esta coletânea cataloga informações da CIA sobre este assunto [OVNIs] desde a década de 1940 até o início da década de 1990. A maioria dos documentos dizem respeito aos documentos enviados por telex (cables) relatando casos não substanciados de avistamentos de OVNIs pela imprensa estrangeira, e também intra memorandos da Agência sobre como ela lidou com as perguntas da população sobre os avistamentos de OVNIs. Para informação mais recente da CIA sobre OVNIs, veja o artigo “CIA’s Role in the Study of UFOs, 1947-90” na página do Centro para Estudo de Inteligência (https://www.cia.gov/library/center-for-the-study-of-intelligence/index.html). Os artigos estão localizado em On-line Publications sob “Studies in Intelligence” section, specifically semi-annual Edition #1, 1997.

Embora, como o texto acima indica, a CIA classificou os casos como ‘não substanciados’, está bem claro que a agência levava a questão dos OVNIs muito a sério e ainda o faz, apesar de não admitir.

Veja abaixo trechos traduzidos de dois documentos, os quais falam sobre ocorrência do fenômeno na Argentina:
25 de maio de 1962

OBJETOS VOADORES NÃO IDENTIFICADOS — Buenos Aires — A aparição de objetos voadores não identificados sobre a cidade de Bahia Blanca, sul de Buenos Aires, está causando os mais variados comentários entre as pessoas de lá. A ocorrência mais extraordinária foi em 21 de maio, quando muitas pessoas observaram um corpo luminoso estranho que pairou por sobre a cidade por muitos minutos, e então o viram desaparecer rapidamente. Um fotógrafo local foi capaz de tirar duas fotos do objeto, que parecia ter uma forma oval luminosa na foto.

O Observatório Astronômico de Cordoba está compilando os dados sobre este fenômeno, o qual tem sido observado em outras regiões da Argentina, embora não tão claramente quanto em Bahia Blanca. O observatório pediu à população para submeter suas observações, a fim de que seja determinado se o fenômeno foi um grupo de meteoritos, parte de um satélite artificial, ou devido a outras causas. (Lima AFP Espanhol, América Latina 0354 BMT 25 de maio de 1962 — W) Um objeto luminoso que estava cruzando os céus por sobre Bahia Blanca foi fotografado por um repórter do jornal local NUEVA PROVINCIA, segundo o jornal. O repórter estava caminhando pela rua quando notou o objeto pela primeira vez. Vendo que o objeto não estava deixando a cidade, ele dirigiu até o Canal Maldonado e tirou várias fotos; uma delas bem o momento que o misterioso objeto parou e mudou sua rota. Isto foi quando o objeto estava mais próximo da Terra.
Original: http://www.foia.cia.gov/sites/default/files/document_conversions/89801/DOC_0000015254.pdf

5 de julho de 1965

DISCOS VOADORES NA ANTÁRTICA – Um grupo de discos voadores vermelho, verde e amarelo foram vistos por bases argentinas, chilenas e britânicas na Antártica, sobrevoando a Ilha Decepcion. Os discos voadores também foram vistos voando em formação sobre as Ilhas South Orkney, em ligeiros círculos. (Buenos Aires ANSA Espanhol 1556 GNT 6 de julho de 1965 – P)

Original: http://www.foia.cia.gov/sites/default/files/document_conversions/89801/DOC_0000015255.pdf

Algo que não deve ser deixado de se notar é o título utilizado pela agência na apresentação de sua página sobre o fenômeno: UFOs: Fact or Fiction?, ou OVNIs, Fato ou Ficção?

Parece que nem mesmo a CIA sabe definir o fenômeno, pois apesar de ter postulado esta pergunta derradeira, ela deixou a resposta em aber

E  : Google imagens 


sábado, 28 de dezembro de 2013

Reportagens sobre ovnis - coletânea parte 2

Coletânea sobre Ovnis em reportagens na tv brasileira , reveja alguns links sobre o assunto .




Reportagens sobre ovnis coletânea

Coletânea de alguns videos sobre aparições de casos de ufos em programas de tv em nosso pais, videos de reportagens de várias épocas
  vejas os link abaixo :

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Pilotos e Ovnis



Um piloto de uma aeronave comercial Airbus A320, carregado de passageiros, tomou uma instância evasiva, assustado com a aproximação de um OVNI a 34.000 pés de altitude.

O capitão da aeronave avistou um objeto prateado vindo em direção à sua cabine de voo, quando sobrevoava Berkshire, na Inglaterra. Ele olhou para fora de sua janela, à esquerda do avião, a um segundo antes do acidente bizarro.

Um relatório de segurança expôs: “Quando ele virou para olhar para olhar para frente, ele percebeu um objeto vindo em sua direção, que parecia estar na mesma altitude, levemente acima do para-brisa. Tendo pouco tempo para focar, ele estimou que estava em rota de colisão, sem tempo para reagir. Sua reação imediata foi se abaixar para a direita e alcançar o primeiro oficial para alertá-lo.”

O assustado capitão exclamou: “Você viu aquilo?”

Mas o primeiro oficial, não tendo visto o OVNI, respondeu: “Viu o quê?”

O relatório revelou que “o primeiro oficial olhou para ele pensando haver algo errado com a aeronave“.

O capitão ficou tão assustado com o incidente, ocorrido em julho deste ano, que ele reportou o avistamento aos vigias de segurança do UK Airprox Board, que é a entidade investigativa de incidentes no espaço aéreo britânico. Ele falou aos peritos que viu um objeto com a forma de um charuto, ou de uma bola de rugby, que era “prateado brilhante metálico“.


O incidente ocorreu a 32 km ao oeste do Aeroporto Heathrow, de acordo com um relato publicado na semana passada.

Popocatépelt e seus ovnis



Já não é novidade para quem acompanha os avistamentos de OVNIs que o vulcão mexicano Popocatépetl é um ímã de atividade ovniológica.

O vulcão, com 5426 metros de altura, situado a 70 km ao sudeste da Cidade do México e cujo nome é a palavra asteca para ‘montanha fumacenta’, tem sido palco de avistamentos a cada vez que entra em atividade, mesmo quando somente exala fumaça.

Vários estudiosos foram e estão no local ainda hoje, a fim de tentar determinar a natureza desses avistamentos misteriosos, inclusive acampando o mais próximo possível da área de atividade. 

Contudo, até agora tudo que se conseguiu foram vídeos e fotos de fenômenos que continuam inexplicáveis.



veja alguns videos sobre o assunto : 


Fonte Texto : http://ovnihoje.com/
Imagens e videos youtube e google imagens 

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Cassyah Faria Hipnoterapeuta



O assunto OVNIS desperta grande curiosidade e interesse nos dias atuais , o Blog ufologia missioneira vem a longo tempo divulgado matérias sobre esses casos sempre com respeito e compromisso com nossos leitores no intuito de ajudar as pessoas de todo o mundo via internet .

Sempre prezamos pela seriedade em tudo o que fazemos, e agradecemos pela parceiria e os mais de 50.000 acessos desde o nosso incio de nosso blog no ano de 2012 !

E falando em seriedade Hoje vai aqui nosso apoio e respeito a uma pessoa que vem fazendo a diferença no que diz respeito a Hipnoterapia regressiva em pessoas contatadas e abduzidas , pessoa a qual vem ganhando uma grande massa de admiradores pelo nosso brasil via redes sociais , rádios, sites, blogs , tv e também revistas , é a nossa amiga Cassyah Faria , que vem elucidando vários casos e ajudando muitas pessoas.

Que o grande arquiteto e criador desse universo ilumine sua vida e de seus familiares e que em sua jornada nesse plano possa ajudar muito mais pessoas com seu trabalho serio e dedicado .!

fica aqui nossa singela Homenagem a você !!




segue abaixo seus liks e contatos :
Facebook Cassyah Faria : https://www.facebook.com/cassyah.fariaii?fref=ts
https://www.facebook.com/pages/Cassyah-Faria/235065906613346
Grupo No Facebook : https://www.facebook.com/groups/contatadoseabduzidos/205978662922766/?notif_t=group_activity
Canal no Youtube Acompanhe  : http://www.youtube.com/user/Kciafaria
Site : http://www.hipnoterapia-online.com/
Nosso Facebook : https://www.facebook.com/ufolologia.missioneira

domingo, 22 de dezembro de 2013

Presidente americano Obama e seu novo conselheiro Podesta




verdade está lá fora, e parece que o homem cuja intenção é a de revelá-la retornou para a equipe da Casa Branca. Ex-chefe de staff na administração Clinton, John Podesta, recentemente foi apontado como novo conselheiro do Presidente Obama e seus conselhos podem dar início a alguns debates interessantes entre ele e o Presidente.

O retorno de Podesta parece ser uma ação esperta que irá adicionar peso intelectual à equipe de Obama, sem descartar a equipe atual. Mas o Time Magazine recentemente relacionou cinco coisas que Podesta e Obama não concordaram anteriormente:
Segredo dos Drones
Espionagem da NSA
Afeganistão
O Sistema Político dos Estados Unidos
OVNIs

E é o último item que provavelmente irá fazer com que o público fique de olho em Podesta, pois suas visões abertas sobre assuntos relacionados aos extraterrestres o tornaram um tipo de ‘coringa’ dentro da equipe da Casa Branca. A posição de Podesta sobre o assunto dos OVNIs e da vida alienígena se tornou muito bem conhecida. Ele tem continuamente pressionado o governo dos EUA para liberar informações retidas sobre o assunto, a fim de “fornecer aos cientistas os dados que irão assisti-los em determinar a real natureza do fenômenoo”.

Em 2002, Podesta falou em uma conferência de imprensa no National Press Club, em Washington, D.C., onde ele pediu ao governo dos EUA para “desclassificar os registros [de OVNIs] que forem mais antigos que 25 anos“. Ele também escreveu o prefácio para um livro intitulado “UFOs: Generals, Pilots and Government Officials Go On the Record” (OVNIs, Generais, Pilotos e Oficiais do Governo registram publicamente – trad. livre n3m3), pela jornalista investigadora Leslie Kean, o qual foi publicado em 10 de agosto de 2010.

O interesse de Podesta na existência em potencial de formas de vida alienígena não diminuiu, e ele se declara ainda “curioso“.

“Como uma pessoa interessada nas questões sobre OVNIs, eu acho que sempre tenho compreendido a diferença entre fato e ficção. Eu acho que posso me chamar de um curioso cético“, disse ele.

Podesta agora retornou à uma posição poderosa dentro da equipe Presidencial. Podemos presumir que ele irá usar esta autoridade adicional para ajudar nas suas metas e tentar persuadir o Presidente Obama a dar ao assunto a credibilidade que Podesta acha que ele mereça.

Em sua recente resposta ao jornalista Dave Weigel, no Twitter, Podesta diz tudo:

“A verdade está la fora, Dave.“

Como sempre, só podemos esperar que aqueles no poder sejam graciosos o suficiente para deixar que as informações retidas de nós venham à tona.

Fonte :http://ovnihoje.com/

Militares e Ovnis



WASHINGTON – Ex-major da Força Aérea dos EUA com 5 mil horas de voo descreveu em detalhes seu encontro com um OVNI (objeto voador não identificado), dizendo a ex-membros do Congresso norte-americano, numa audiência sobre avistamentos de extraterrestres, que ficou interessado por OVNIs desde essa experiência.

“Essas naves espaciais ocasionalmente percorrem nossos céus e minha teoria é que elas têm vindo aqui há milhares de anos”, disse o Major George Filer III em 3 de maio, último dia da ‘Audiência Cidadã de Divulgação’, um evento de uma semana no Clube Nacional de Imprensa em Washington DC, EUA.

Filer foi uma das 39 testemunhas que deram depoimentos durante a audiência, incluindo ex-oficiais das forças armadas dos EUA, agências federais, pesquisadores, acadêmicos e cidadãos comuns.

Ex-oficial da inteligência da Força Aérea, Filer era um piloto norte-americano estacionado na Base Sculthorpe RAF na Inglaterra em janeiro de 1962. Ele estava reabastecendo aeronaves de combate a cerca de 30 mil pés sobre o Mar do Norte quando foi notificado pelo Controle de Londres que o radar tinha detectado um OVNI.

Era em torno do pôr do sol e uma noite clara quando ele se dirigiu ao local do objeto, cerca de mil pés sobre uma área perto de Oxford e Stonehenge, disse ele.

Filer disse que podia sentir a adrenalina quando seu avião-tanque KB-50J ultrapassou o que ele chama de linha vermelha de velocidade máxima para chegar lá. Ele disse que a torre de controle em Londres havia limpado a área e contava regressivamente a distância de aproximação.

Numa apresentação escrita na audiência, ele descreveu a experiência como se segue:

“Eles narravam a distância de aproximação, 60 e 40. A cerca de 30 milhas, meu Radar APS-23 detectou o OVNI pairando à frente.”

“Foi um sinal de radar excepcionalmente grande fazendo-me pensar numa grande ponte ou navio. A nave era maior do que qualquer coisa que eu tivesse visto antes no ar. Isso me fez lembrar o retorno de radar da Ponte de Brooklyn de 1,83 km ou o Estuário de Forth Bridge na Escócia (de 2,53 km), ao longo de uma milha de comprimento.”

“O contorno era nítido e sólido em comparação com a imprecisão de uma nuvem de chuva. Achei que a nave fosse feita de aço ou metal sólido. Voávamos a umas 425 mph quando nos aproximamos a cerca de 10 milhas, então, o OVNI aparentemente percebeu que estávamos interceptando”, disse ele.

“Era uma noite escura; só podíamos ver uma série de luzes turvas diretamente à frente, semelhante a um navio de cruzeiro no mar. Agora, apenas 5 milhas nos separavam. De repente, o OVNI pareceu ganhar vida, as luzes brilharam intensamente e ele acelerou como no lançamento de um foguete espacial decolando à noite.”

“Vimos muitas luzes brilhantes e a aceleração fantástica, pois ele subiu quase reto e subitamente se foi. Eu soube que essas naves enormes são chamadas de naves-mãe, porque como um porta-aviões elas transportam naves-disco menores.”

“Perguntamos ao Controle de Londres se eles tinham algum lançamento de foguete na região. O Controle de Londres parecia tão desapontado como nós. O controlador disse: ‘Não há lançamento de foguetes naquela área, obrigado pela intercepção, agora você está liberado para retornar a sua missão.’”

Atenção da realeza

Filer disse que o incidente não ganhou grande atenção, embora ele o tenha recordado em seu registro de voo e sido mencionado no dia seguinte nas operações. Porém, poucas semanas depois, ele e sua equipe receberam um convite para jantar com o Príncipe Phillip, Duque de Edimburgo, que havia manifestado interesse em sua experiência.

“Cerca de sete de nós se sentaram em volta de uma mesa para discutir OVNIs. O Príncipe Phillip foi muito gentil e amigável. Ele estava muito interessado em nossa interceptação e assumimos que ele também tivesse sido informado pelo Controle de Londres, porque a Força Aérea dos EUA não parecia ter qualquer interesse”, disse Filer em seu depoimento escrito.

Quando ele perguntou ao consorte real da Rainha Elizabeth II por que ele estava interessado, o Príncipe Phillip respondeu: “Meu tio que me criou, Earl Mountbatten, viu OVNIs de perto quando esteve na Marinha.”

Filer contou que o Príncipe Phillip lhe disse ter interrogado tripulações que interceptaram OVNIs “em muitas ocasiões”.

Filer disse que pesquisa o tema dos OVNIs há muitos anos e acredita que os extraterrestres têm visitado o planeta Terra há milhares de anos.

Ele se referiu às estruturas arqueológicas esculpidas no solo chamadas cursos, que são encontradas em toda a Inglaterra, e acredita que se assemelhem à forma das naves-mãe OVNIs.

“O complexo de Stonehenge e Silbury Hill na Inglaterra podem de fato representar visitas de uma raça alienígena num passado distante”, disse ele.

Filer teve outra experiência com uma nave extraterrestre enquanto estava na Força Aérea dos EUA, segundo os organizadores da Audiência Cidadã de Divulgação, mas ele não a discutiu no evento. Atualmente, ele é diretor regional da ‘Mutual UFO Network’ (MUFON), uma organização voluntária sem fins lucrativos que foi criada em 1969 para registrar e estudar os OVNIs. Ele também produz um boletim informativo semanal sobre OVNIs, chamado ‘Filer’s File’.



Implantes alienígenas



O seguinte artigo foi publicado no site A Voz da Rússia e fala sobre um assunto pouco discutido aqui no OVNI Hoje, mas que é de suma importância no estudo dos OVNIs e da visitação extraterrestre:


Pacientes ao redor do globo estão confusos após descobrirem implantes alienígenas em seus corpos, bem como corantes invisíveis ao olho nu por sobre suas peles.

O cientista Steve Colbern disse à Voz da Rússia que estes implantes e corantes não identificados poderiam ser produto do trabalho de seres alienígenas, pois nenhum teste pode concluir onde estas estranhas marcas se originaram.

O dia de trabalho de Steve Colbern e do seu colega, Dr. Robert Leir, não é nada normal. Ele consiste em atender pacientes que alegam ter sido abduzidos por OVNIs ou alguma entidade alienígena. Embora os relatos de indivíduos possam ser difíceis de acreditar, não há como negar a evidência factual que permanece por sob suas peles por anos, e até mesmo por décadas.

“…Usamos um detector de metal, para detectar objetos metálicos dentro da pele, o que funciona muito bem“, explicou Colbern para a Voz da Rússia. Em uma situação onde os implantes estão alojados dentro dos pacientes, alguns preferem que eles sejam removidos, especialmente se eles estão preocupados com futuros problemas de saúde em potencial.

Atualmente, com a ajuda de Colbern e sua equipe, 17 pessoas removeram esses objetos alheios a seus corpos. Quando estes objetos estranhos são finalmente removidos, eles são então analisados extensivamente para determinar suas propriedades. “Temos razão para acreditar, a partir dos relatos, que muitos deles medem a informação sensorial dessas pessoas“, explicou Colbern. Em outras palavras, os objetos que são implantados nas pessoas poderiam estar permitindo aos controladores desta entidade implantadas a ver o que eles estão vendo e a escutar o que estão escutando.

A partir de observações passadas, notou-se que muitos desses objetos possuem uma rede intricada de nano-tubos de carbono, dentro do metal, e também mostrou-se que os dispositivos emitem sinais de rádio. Ainda, nem todos os objetos emitem um sinal, o que pode indicar que não estejam operando naquele momento. Também ainda não é conhecido aos humanos se os proprietários desses implantes sejam responsáveis pela ativação e desativação dessa tecnologia sofisticada.

O paciente mais recente de Colbern, um quinquagenário, lembrava o que aconteceu com ele quando tinha aproximadamente 10 anos de idade. O homem lembrou que estava acampando numa floresta com seus amigos, quando um OVNI o abduziu. Ele não esqueceu o momento que o implante foi inserido em seu pulso. Décadas mais tarde, ele ainda tinha aquele objeto em seu corpo, até que Colbern e o Dr. Leir o extraíram. “O objeto era extremamente duro; nem mesmo ferramentas de diamante podiam cortá-lo e isso é algo que nunca se ouviu falar“, disse Colbern sobre as propriedades do objeto.

Além da solidez do objeto, ele não causava nenhuma inflamação. Toda a vez que um objeto estranho está dentro de um corpo, ele produz algum grau de inflamação; contudo nenhum dos objetos não identificados em pacientes que alegam ter sido abduzidos produziram alguma inflamação.

Se os estranhos objetos de origem desconhecida não fossem o suficiente, há também diferentes tonalidades de corantes que são deixados sobre a pele de abduzidos. Colbern tem investigado um corante na cor azul cobalto e que fica na pele do abduzido por aproximadamente um mês. “É um corante marcador e só pode ser visto sob luz ultravioleta, sendo quase impossível de ser removido quando se tenta limpá-lo“, explicou o cientista.

Apesar das pistas deixadas para trás sobre como os objetos são colocados dentro do corpo de uma pessoa e o porquê do corante invisível ao olho nu, às vezes há lacunas que tornam difíceis a aceitação das descobertas. Dois de cada três tipos de pessoas que contam seus relatos de abdução alienígena não são confiáveis o suficiente para serem acreditados. Os cientistas declaram que a primeira classe de pessoas simplesmente são mentalmente doentes e nada aconteceu a eles. Dentro da segunda classe, as pessoas foram deixadas literalmente insanas pelo que passaram e não podem ser mantidas calmas sobre este respeito. Há somente uma classe de pessoas que podem ser classificadas como confiáveis. Estas vítimas tiveram contato alienígena e são capazes de se manterem estáveis psicologicamente, apesar disso – dando maiores detalhes sobre sua jornada.

Como sempre é lembrado aqui neste blog, embora a grande maioria dos casos de relatos sobre contatos com seres alienígenas, ou mesmo simples avistamentos de naves estranhas, não seja factual, não há como negar que há dentro da minoria de casos firmes indicações ao fato de estarmos sendo visitados por uma inteligência externa à nossa. E as indicações são de que isso vem ocorrendo já há milênios.        


Fonte : http://ovnihoje.com/2013/12/22/implantes-alienigenas-nem-mesmo-ferramentas-de-diamante-podem-corta-

Facebook: Ufologiamissioneira 

sábado, 2 de novembro de 2013

Novos Agro Glifos em Ipuaçu

Marcas misteriosas em formato circular foram encontrados na manhã deste sábado (2) em duas plantações de trigo na cidade de Ipuaçu, no Oeste de Santa Catarina. Os agroglifos, como são conhecidos no meio científico, foram registrados em duas propriedades, a cerca de um quilômetro do centro do município.

Reprodução RICTV Meio-Oeste/ND Oeste
Círculos voltam a aparecer em plantações de trigo em Ipuaçu
Os círculos foram encontrados na manhã deste sábado (2)

De acordo com o ufólogo Ivo Hugo Dohl, que já esteve no local nesta manhã, um dos círculos tem 13 anéis em pé, um dentro do outro. A estrutura do agroglifo é enorme e se equipara a um campo de futebol, segundo o ufólogo.

A cerca de um quilômetro de onde foi registrado o primeiro agroglifo, outras marcas foram encontradas. De acordo com Dohl, as formas são diferentes e formam círculos, triângulos e losangos, medindo aproximadamente 50 metros.

Este é o sexto ano que os agroglifos são registrados em Ipuaçu e, ainda segundo o ufólogo, é o caso mais complexo e mais parecido com as formas registradas na Inglaterra. Ivo destacou ainda que a cidade de Ipuaçu é a que mais registra o fenômeno, que apareceu na primeira vez em 2008.
Reprodução RICTV Meio-Oeste/ND Oeste
Agroglifos em IpuaçuO outro agroglifo possuiu formas mais estranhas
Reprodução RICTV Meio-Oeste/ND Oeste
Círculos voltam a aparecer em plantações de trigo em IpuaçuUm ufólogo já esteve no local para registrar o fenômeno
 Divulgação/Reprodução RICTV Meio-Oeste/ND Oeste
Círculos voltam a aparecer em plantações de trigo em IpuaçuEste é o sexto ano que o município de Ipuaçu registra o fenômeno
 Reprodução RICTV Meio-Oeste/ND Oeste
Círculos voltam a aparecer em plantações de trigo em IpuaçuOs agroglifos foram 
registrados pela primeira vez em 2008 no município 



quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Avistamento de ovni em teerã no irã 1976



Apesar da maioria dos vídeos de OVNIs (99%) colocados na Internet ser forjada por pessoas querendo seus 15 minutos de fama, e 95% dos relatos de avistamentos serem casos de má interpretação das pessoas que viram objetos mundanos, como aviões, balões, etc., com base nos casos inexplicáveis até mesmo pela ciência e pelas próprias agências espaciais, não há como contestar que estamos sendo visitados por objetos com tecnologia muito além da nossa, embora de forma muito mais infrequente ultimamente. 


Sim, ao contrário do que a Internet possa fazer parecer, os avistamentos fidedignos de OVNIs hoje são em número muito menor do que há, digamos, 20 anos.

Sempre me perguntei o porquê disso, mas a resposta para mim é muito clara: Se você possuísse a tecnologia para visitar e estudar um mundo retrógrado distante, com a missão de estudá-lo e somente interferir com a cultura lá instaurada quando estritamente necessário, e com o passar do tempo os habitantes desse mundo tivessem desenvolvido armamentos que poderiam te vaporizar no céu com mais facilidade do que anteriormente, você não tomaria as devidas precauções para se proteger, tais como um sistema de camuflagem tão desenvolvido que o faria parecer invisível à olho nu, e até mesmo aos radares? Você não diminuiria sua exposição aos perigos agora emergentes?


Isso seria o que eu faria, afinal flechas, lanças, ou mesmo balas de chumbo são fáceis de repelir. Mas quando se trata de mísseis com sensores de todos os tipos, hiper rápidos e altamente destrutivos, ou ainda raios laser cortantes, que o alcançarão em uma fração de segundo, a história se torna um pouco mais complicada e outras medidas devem ser tomadas. Agora eu não poderei mais me exibir como fazia anteriormente.

Mas este foi só um pensamento que passou pela minha cabeça com explicação para este decréscimo dos avistamentos reais.

Pode ser que eu esteja redondamente enganado sobre o porquê das coisas. Contudo, o que não se pode negar é que aqueles que realmente pesquisam poderão encontrar milhares de registros sobre esses misteriosos objetos e também de encontros com sua tripulação, documentos estes não só de civis, mas também de militares e governamentais, pelo mundo todo.

Em um artigo publicado aqui no OVNI Hoje , foi falado a respeito de uma reportagem publicada na revista Combat Aircraft Monthly sobre encontros da Força Aérea Iraniana com OVNIs nos céus daquele país. Lendo pela Internet, encontrei um caso detalhado que ocorreu naquele país em 1976, o qual pode entrar no rol dos relatos verídicos.


Veja:


Um caso de uma invasão de espaço aéreo por um OVNI ocorreu em Teerã, no Irã, em setembro de 1976. No dia 19 daquele mês, a Força Aérea Iraniana começou a receber chamados de cidadãos reportando um objeto anormal, não identificado, nos céus daquele país.

O oficial da Força Aérea de plantão, telefonou para o Vice Comandante de Operações, o informando da situação e pedindo por orientações de como lidar com a situação. Ele sabia que não haviam aeronaves voando naquele momento que poderiam justificar os estranhos relatos.

Primeiramente, Yousefit pensou que os cidadãos agitados estavam simplesmente vendo estrelas, ou o planeta Vênus, porém após mais relatos chegarem, ele decidiu conferir por si mesmo.

Quando conferiu o objeto, ele viu imediatamente que não se tratava de uma estrela. O objeto era muito maior e muito mais brilhante. Então, ele tomou a decisão de enviar um caça F-4 da Base Aérea de Shahrokhi para dar uma olhada mais de perto no objeto. A aeronave decolou da pista à aproximadamente 1h30min naquela madrugada.

O avião foi em direção ao enorme objeto brilhante, que estava a uns 100 km deles. Aproximadamente na metade do caminho, o avião começou a ter problemas de comunicação.

Os instrumentos estavam tão anormais, que o piloto teve que regressar para Shahrokhi. Quando o F-4 mudou sua trajetória, os instrumentos e a comunicação foram repentinamente restaurados.

Outro F-4 foi despachado, numa tentativa de identificar o OVNI. Quando o segundo jato se aproximou do objeto, foi obtido contato por radar. Os membros da tripulação declararam que o tamanho do objeto no radar era similar ao de um jato 707. O tamanho real do objeto foi impossível de ser determinado visualmente, devido ao brilho do mesmo.

O jato se aproximou do OVNI.

Por um instante, o F-4 diminuiu a distância entre ele e o OVNI, mas mesmo voando acima de Mach 1, de repente o OVNI se distanciou do F-4. Esta incrível velocidade foi confirmada pelo radar do jato e também visualmente.

O piloto do F-4 não conseguiu alcançar o OVNI, mas o seguiu por algum tempo, viajando a altíssima velocidade pelo céu.

A tripulação do jato disse mais tarde que o OVNI tinha o que pareciam luzes estroboscópicas colocadas em alinhamento retangular. As luzes alternavam entre vermelho, azul, verde e laranja.

Eles também ficaram espantados em ver outro pequeno objeto sair do OVNI maior. Tanto o jato, quando os OVNIs, agora estavam voando ao sul de Teerã.

O objeto menor voou em linha reta diretamente para o F-4, se movendo à uma velocidade incrível.

Temendo por sua vida e pela do co-piloto, o piloto apontou um míssil AIM-9 ao objeto que se aproximava, mas quando o fez, o painel de controle do armamento simplesmente desligou, e ele perdeu toda a comunicação. A única ação que pode ser tomada foi a de tentar evitar a colisão com o OVNI, ou armamento, que se aproximava.

O objeto seguiu brevemente o avião em seu mergulho, mas então retornou para o OVNI maior. Todas as funções do jato foram novamente retomadas à medida que o OVNI deixou o avião para trás.

Nunca houve uma explicação plausível sobre o caso.

Os membros da tripulação declararam que o OVNI se movia à velocidades incríveis e que tinha a capacidade de desabilitar os instrumentos dos aviões.

E este é somente um caso, embora pouco conhecido, dentre os inúmeros casos documentados de encontros de OVNIs com aviões das forças aéreas de países pelo mundo todo.

Muitos céticos contestam que os OVNIs sejam somente fruto de imaginações férteis, mas se, antes de se gabarem como donos exclusivos da verdade, deixassem sua preguiça de lado e realmente investigassem os documentos disponíveis sobre assunto, logo, se forem honestos consigo mesmos, mudariam de opinião.

Querem um caso para dar início às suas pesquisas? Tentem um caso clássico que ocorreu aqui mesmo no Brasil: A Operação Prato.

O fato é que estamos sendo, e por milhares de anos temos sido visitados por algo que ainda não foi totalmente explicado. E isto, até mesmo Alexandre O Grande constatou.


Fonte texto : ovnihoje.com





quarta-feira, 2 de outubro de 2013

o caso Voronezh



"Cientistas confirmam que um objeto voador não identificado aterrissou recentemente na Rússia, na cidade de Voronezh. Eles já localizaram o local do pouso e encontraram os rastros de alienígenas que fizeram um pequeno passeio pelo parque". Ag. Tass.

A Tass ainda explicou que o evento iniciou-se com a visão de uma grande esfera luminosa ou disco que havia sido visto voando sobre o parque, por muitos residentes. Eles viram o UFO aterrissar e três criaturas, similares aos humanos, emergirem acompanhados por um pequeno robô.
"Os alienígenas tinham três ou quatro metros de altura e cabeças pequenas. Andavam perto da esfera ou disco e depois nela entraram e desapareceram".

Cientistas foram mencionados pela reportagem dentre eles: Genrikh Silanov, diretor do Laboratório Geofísico de Voronezh, uma cidade localizada ao sudeste de Moscou. Dizia-se mais: o caminho seguido pelos alienígenas foi determinado "através de biolocação". "Quem viu os alienígenas ficou traumatizado de medo por diversos dias". O jornal "The New York Times" cometeu um erro, traduzindo o termo BIOLOCAÇÃO por BILOCAÇÃO, o que colocou a notícia sem sentido algum. Eles ignoravam que a literatura psicotrônica soviética designava BIOLOCAÇÃO como sinônimo de "radiestesia".

Os russos estudavam os fenômenos ufológicos com as técnicas e no nível da parapsicologia (ou psicobiofísica - como intitularam).
A mídia americana fez tanta festa com o caso que o "chairman" do "Comitê dos Céticos", Paul Kurtz, glosou a situação e o caso descambou para o ridículo. Como as descrições dos alienígenas não combinavam com as patenteadas pela ufologia americana, sizudamente ela comentou: -"Os ocupantes altos descritos em Voronezh não "batem" com os padrões do Centro (Center for Ufo Studies - Chicago), e o caso, logicamente, deve ser rejeitado".
Vallee comenta: -"Tal posição ilustra o dilema onde a ufologia americana se encontra"!
Na Rússia, então União Soviética, as coisas não iam bem para as testemunhas que estavam sendo bombardeadas com hipnose e outros expedientes, quanto à hipnose, muitos investigadores selecionam os casos que coincidam com as suas expectativas.
-"Isto é, verdadeiramente, caçoar do método científico e só pode levar a resultados absurdos". J. Vallee.
Nesta época, não só Voronezh, mas uma grande parte da Europa Oriental conheceu uma onda de avistamentos. A onda soviética iniciou-se em 1989. Em 24 de Abril foi avistado um Ufo com o tamanho de três vezes uma aeronave "nossa". O objeto sobrevoou Cherepovetsk, afirmou a testemunha J. Veselova, às 22:55 horas. Vologda, na Rússia Central, aos 6 de Junho de 1989, uma escola infantil perto de Konantsevo recebeu uma visita, um ponto luminoso no céu. O ponto cresceu e transformou-se em uma grande e brilhante esfera. As crianças observaram-na movendo-se e dirigindo-se para um rio que corria próximo do local onde se encontravam. A esfera pareceu se partir e algo semelhante a uma pessoa sem cabeça e com um traje negro surgiu e as suas mãos ultrapassaram os seus joelhos. De repente, tudo desapareceu.
Em 11 de Junho uma mulher, O. Lubina viu uma bola encandescente sobre Vologda, às 21:20 horas, visível durante dezessete minutos. Vários outros "casos" se sucederam. No dia 11 de Outubro de 989, a televisão russa apresentou o retrato de uma das criaturas de Voronezh. Possuía dois olhos, um nariz e uma boca larga, dentro de um objeto oval, brilhante e com duas pernas. Quando Vallee viu o mesmo retrato na televisão francesa, ele lhe lembrou o ovo prateado visto em Socorro, Novo México, em 1914. Como o de Socorro, o objeto exibia uma insígnia em um dos seus lados: a insígnia de UMMO. Vallee não teve dúvidas, voou para Moscou.

Martine Castello, repórter científica do Le Figaro (o melhor jornal francês0, acompanhava J. Vallee na sua viagem à Rússia. Informações sobre o caso Voronezh não faltaram para os dois. Era a primeira vez que um cientista ocidental e ufólogo visitava a União Soviética, após a Glasnost de Gorbachev. Não existiam dúvidas a respeito do caso Voronezh bem como da onda avassaladora de UFOS sobrevoando a antiga Rússia.
Aconteceu então, a "Coletiva de Voronezh". Vallee tomou conhecimento de que não havia nenhum centro ufológico na cidade e de que os avistamentos haviam sido gerais, em todos os locais, inclusive, perto da usina nuclear. Foi informado que Alex Mosolov, engenheiro aeronáutico presente na coletiva, morava perto da casa de uma das crianças testemunha do evento. A mãe desta criança o cientificara de todo o episódio. A onda de UFOS se iniciara no mês de agosto com várias aterrissagens entre setembro e outubro. Trinta e três pessoas viram as aterrissagens, entre crianças e adultos. Mas quanto aos avistamentos, estes foram visionados por centenas de pessoas. A metodologia da pesquisa feita incluía a investigação em separado, das testemunhas, Mosolov esclareceu com prontidão. Quanto ao evento principal, o caso onde se viu a insígnia no aparelho, as crianças o testemunharam. Foi pedido a elas que desenhassem o que haviam visto.
-"O que desenharam? Qual foi a exatidão e igualdade entre estes desenhos"? Perguntou Vallee.
Mostraram-lhe a pilha de desenhos. Todos haviam desenhado a mesma coisa e as figuras dos humanóides eram consistentes com os depoimentos.
-"Algumas das reportagens mencionaram três olhos". Observou Vallee. "Verdadeiramente, a maioria só especificou dois olhos, com alguma coisa entre eles, na testa, alguns deles entenderam que poderia ser mais um olho.".
-"E sobre o símbolo"? Inquiriu o ufólogo francês.
-"Este símbolo é conhecido pelos pesquisadores da área desde 1984." Responderam-lhe.
-"Então UMMO tem a sua história circulando na Rússia há algum tempo." Exclamou Vallee.
Ouve troca de olhares. Boris, Charinov, um pesquisador, levantou a mão; -"Mencionei UMMO, há muito tempo, em uma das minhas publicações que circulou entre os pesquisadores de Voronezh. É possível que algumas das testemunhas tenham, simplesmente, visto este símbolo e podem tê-lo desenhado de um lado da nave, num esforço ingênuo de oferecer maior credibilidade à sua observação.".
Seus companheiros não acreditaram nesta explicação. Havia um videotape do caso os jovens estudantes muito articulados, fazendo os seus desenhos sob a instrução severa dos investigadores: -"Pareceu-nos que os relatos foram tão independentes quanto permitiam as condições", observou Vallee.
O símbolo de Ummo aparecia, vitorioso, em Voronezh e um dos desenhos ainda o exibia no cinto de dois alienígenas. Ficou patente a "onda de avistamentos" e a mãe de um dos jovens viu uma nave, com as luzes piscando em vermelho, amarelo e verde, sobre o telhado de uma casa, quando se dirigia a uma celebração familiar.

Segundo a imprensa ocidental, os UFOS deixaram evidências que foram encontradas através da Biolocação: a radioatividade era uma delas, 4 microorganismos no solo.
-"Computamos o peso da nave pelos traços que deixou", disse Yuri Lozotsev, o "expert" em materiais, do grupo. "Encontramos 11.5 tons. Isto é consistente com outras figuras que você reportou em um dos seus livros, concernente à Força Aérea Francesa e as medidas tiradas por ela em Quarouble".
Vallee ficou impressionado com o conhecimento a respeito da sua obra em local onde poucos livros da literatura sobre UFOS era permitida. Mesmo nos Estados Unidos, poucos cientistas mencionavam Quarouble, principalmente, citando os parâmetros físicos deste caso.
Após outros detalhes técnicos, os russos explicaram a Biolocação: é a detecção do campo bioenergético e a sua aplicação para a análise do terreno, incluindo a geologia.
-"E os radares da área"? Perguntou Vallee.
-"Não detectaram nada", respondeu Mosolov. "Talvez, estes objetos são invisíveis para o radar sob certas condições".
-"Agradecemos aos presentes pela gentileza, haviam viajado dez horas para nos encontrar". Vallee relata o encerramento da reunião.
"Na noite seguinte, quando jantávamos com um pequeno grupo de pesquisadores, chamaram-me ao telefone," conta Vallee. O prof. Azhazha havia atendido e disse a Vallee que respondesse à chamada, eles anunciavam que outro avistamento havia sido reportado.Um objeto sobrevoara a usina nuclear e lançara um raio que queimou o asfalto.
"Reassumo a hipótese de que alguém pode ter feito voar balões ovais sobre a Rússia com o símbolo de Ummo, proeminentemente pintado de um lado. Se o culto espanhol de Ummo na Espanha é o resultado de uma manipulação psicológica, qualquer um pode jogar o jogo. Mas esta hipótese falha em explicar todos os avistamentos de Voronezh. Voltamos destes encontros com uma apreciação da complexidade de todo o problema".

Vallee e Martin Castello se encontraram com os membros da Academia de Ciências Soviéticas, com o cosmonauta Valentin Zudov, diretor das equipes de vôo espaciais e debateram juntos várias teorias. Duas dúzias de especialistas ajudaram debatendo com eles cada aspecto da pesquisa ufológica na União Soviética. Ficou patente a onda mais avassaladora de UFOS no país, mais massiva ainda do que a francesa em 1954.

"Os gigantes no parque de Voronezh deixaram uma clara mensagem: o mistério ufológico estava mais vívido e intrigante do que nunca". - J. Vallee.


terça-feira, 3 de setembro de 2013

Ovnis e o Vaticano

A tempos vem se falando sobre a relação do Vaticano com os ovnis e ( ou ) seus arquivos e contatos com seres de outras raças os EBES ( entidades biológicas extraterrestres ) até a alguns anos atrás seria mera suposição , mas de alguns tempo para cá vemos que algo tem mudado , e que aos poucos algumas informações stão vindo a tona.

Seria uma preparação de alguma nova revelação que esta por vir ???

Especialistas consideram aparições de ETs e de Nossa Senhora fenômenos idênticos.

O monsenhor Corrado Balducci é um religioso diferente. Amigo íntimo do papa João Paulo II, respeitado e admirado em todo o mundo católico e noutras searas, recentemente causou grande agitação no meio ufológico com declarações que arrepiaram a ala conservadora da Igreja. Entre outras coisas, Balducci admitiu num congresso de Ufologia que é "real a possibilidade de que outras criaturas inteligentes vivam na imensidão do espaço". Para ele, tal existência seria um sinal inequívoco da glória de Deus. Até aqui tudo bem - para nós, ufólogos. Mas, um monsenhor fazer tal afirmação é no mínimo uma revolução. Com suas afirmações, o teólogo coloca ainda mais em evidência um assunto que há anos é debatido por alguns grupos de pessoas e ignorado por outros tantos.

Talvez as opiniões de Balducci não fossem levadas tão a sério se não fosse ele uma das personalidades mais próximas ao papa. "A Bíblia não se refere diretamente a extraterrestres, mas também não os exclui. A realidade dos UFOs é muito provável no infinito mistério da criação", explicou o religioso, escancarando um tema que sempre foi mantido a sete chaves pelos governos da Terra e pelo próprio Vaticano. Mas sua intervenção na Ufologia não é a única atividade bizarra que realiza - Balducci é considerado o exorcista oficial da Santa Sé. Sua confirmação da existência dos UFOs durante o Simpósio Mundial de Ufologia de San Marino, na Itália, ocorrido em maio deste ano, foi uma peculiaridade a mais em seu currículo [Do Brasil participou do evento o conferencista e editor de UFO, A. J. Gevaerd].

"Monsenhor Balducci é um homem sincero e culto, que não poderia ficar alheio à questão dos discos voadores," disse Roberto Pinotti, organizador do Simpósio, ao apresentar o teólogo à platéia de San Marino. Por sua vez, em sua concorrida palestra - provavelmente a primeira de uma autoridade católica em todo o mundo -, o monsenhor fez questão de dizer que não é o único a pensar dessa forma no Vaticano. "Os religiosos também são abertos a este tema e muitos deles tiveram experiências com objetos não identificados," disse, mostrando uma posição que afirmou ser pessoal e não oficial da Igreja. "A vida fora da Terra é evidente e sua existência não pode ser ignorada," arrematou. Mas o padre vai mais longe ao criticar as pessoas que não acreditam no fenômeno, fazendo referência ao grande número de contatos e de testemunhos que há em todo o mundo - inclusive de católicos. Ele respeita o empenho de pesquisadores em desvendar o enigma dos UFOs, mas deixa claro que o Vaticano ainda não se envolverá com a questão.

A estrutura da Igreja tem recebido muitas informações sobre observações de extraterrestres e suas relações com humanos, tanto que, em outubro de 1998, a Igreja divulgou uma nota em que informava estar prestes a construir um dos maiores e mais bem equipados observatórios astronômicos da Terra, no deserto do Arizona (EUA). O objetivo será o de contribuir na busca de planetas capazes de sustentar algum tipo de vida. O diretor do futuro centro de pesquisas, frei George Coyne, disse à época que "a Igreja tem que participar desse esforço científico internacional de procura de vida no espaço." Balducci concorda e enfatiza a posição de sua congregação. "Não podemos ficar alheios à estas descobertas, que têm grande significado para a Humanidade!"

Fontes : http://www.fimdostempos.net/catolica_et.html YouTube e google 

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Pilotos e Ovnis

Recentemente, recebemos um e-mail de Dyego L. S., um tripulante de vôo de uma grande empresa aérea brasileira, compartilhando sua experiência de um avistamento de OVNI que teve junto com seus colegas de bordo, nas proximidades da cidade de Belo Horizonte, MG – Brasil, em 3 de agosto passado.

No e-mail, Dyego nos direciona ao seu blog, onde ele postou os detalhes de seu avistamento e também nos dá permissão para publicá-lo aqui.

Leia abaixo o relato de Dyego, na íntegra:

"Desta feita, como prometido no post anterior, finalmente posso compartilhar do fato ocorrido no sábado dia 03 de Agosto de 2013 , em virada para o dia 04 domingo . Por volta das 23:30 daquela noite acabávamos de sobrevoar a cidade brasileira de Belo Horizonte, capital das Minas Gerais; e como num passe de mágica, após alguns minutos fomos surpreendidos por uma nave / objeto gigantesco que aparecia bem mesmo em cima de nós, era imensamente grande e estava por cima cerca de 100 metros ou até menos. Seu tamanho podia ser de 3 a 4 vezes o tamanho da nossa aeronave , um Airbus A320. Saímos de São Paulo rumo à cidade de Teresina (primeira vez que eu visitaria aquela localidade) e momentos antes, por grande curiosidade, perguntei aos pilotos se antes já tinham visto objetos não identificados no céu …de dar arrepios , e acabou acontecendo mesmo logo a seguir. Seria grande coincidência ou pressentimento? Desta maneira a grande nave nos ultrapassou por cima muito lentamente, estávamos a 39 mil pés de altura e à uma velocidade aproximada de 850km por hora. Com certeza ela deve ter aplicado 100 ou 150 km a mais do que nós para tal feito.

Logo após ter nos ultrapassado, aplicou depois uma velocidade maior para que pudesse se afastar mais um bocado rapidamente . Depois manteve a sua velocidade por algum período, como se estivesse parada no ar .

Podíamos vê-la bem mesmo à nossa frente, como se estivesse a dizer OLÁ ! Tudo bem ?

Jamais na vida vi algo semelhante e todos da tripulação ficaram visivelmente num estado emocional de êxtase, beirando a desconfiança e a incredulidade, passando pela felicidade de poder ver algo tão especial e que poucos tem a oportunidade de compartilhar. O mais curioso é que a gigantesca nave sequer aparecia no radar TCAS do nosso avião e nem em nenhum dos aviões que voavam na mesma localidade, tampouco nos radares do ACC Brasília, órgão de controle de voo responsável por aquela jurisdição aérea. Como profissionais fomos obrigados a reportar a situação para que a defesa do País pudesse tomar as providencias cabíveis quanto a averiguação daquele fato, selecionando uma frequência de comunicação diferente e descrevendo toda a posição geográfica e as movimentações da maquina estranha. O órgão de controle acionou a força aérea para que a mesma enviasse um caça da base aérea de Anápolis ou Santa Cruz, a fim de intercepta-la e dimensionar as suas intenções. Assim o fizeram, mas como se já soubessem de tudo o que ia acontecer, a gigantesca nave se inclinou para a esquerda permaneceu alguns minutos em total permanência de sua altitude, velocidade e sem curvas.

Logo a seguir, depois de permanecer parada (na mesma velocidade que nós), aí sim adotou uma curva e saiu em retirada numa velocidade fantástica que humanamente era impossível de mensurar. Era mais rápida do que qualquer coisa já vista na terra e das tecnologias das quais conhecemos. E se afastou, indo para muito longe. Fato curioso é que nesse deslocamento, aconteceu algo muito bonito naquele céu claro e sem nenhuma nuvem… Uma chuva de estrelas cadentes!!!! Até brincamos entre nós para fazermos pedidos que com certeza seriam realizados.

Sem podermos imaginar que fenômeno era aquele e quais os motivos, razões ou circunstâncias, nos restou apenas observar e admirar embasbacados tudo o que se passava. Ficava cada vez mais difícil darmos orientação de localização para o Centro de Controle aéreo porque tudo era muito surreal e fantasioso para descrentes. Mas foi REAL e visto por várias pessoas . Lá ao longe, ainda podíamos vê-lo, só que à distancia e o nosso deslocamento contrario a rota que o mesmo fez não trazia mais a perfeição de detalhes. Vimos luzes , luzes que sim essas eram muitíssimo fortes mesmo a quilômetros. Uma vinha do solo, sim, da terra, em algum lugar do interior de Minas Gerai0; outra no ar e outra que vinha da própria nave, formando um reta de 45 graus que piscava simultaneamente luzes umas com as outras …

Depois de alguns breves minutos, perdemos o contato visual e não sabemos até hoje o que foi aquilo e quais eram as suas intenções. Eu era um sujeito muito desconfiado quanto a esse tema, porém depois daquela experiência passei a ter a certeza de algo que estranho acontece por aí …existe mesmo. Questionados pelo ACC – trafego aéreo – notificamos a perda de contato visual. Assim findou – se o caso e o caça retornou a sua base sem nem ao menos ter conseguido chegar perto ou avistar o objeto. A Nós foi solicitado que não fizéssemos um relatório formal perante as autoridades nacionais. Podendo acarretar numa bateria de exames psicológicos , psiquiátricos , toxicológicos e suspensão de licenças de trabalho e carteiras profissionais, sem data definida para normalização e conclusão do processo investigativo. Foi-nos aconselhado e assim o fizemos . Porém, resolvi aqui escrever de uma maneira informal, para que jamais possa esquecer e compartilhar com o máximo de pessoas possível . VOCÊ , leitor que não acredita, não me importo com a sua opinião. Em nada vai mudar o que se passou e tampouco tirar da cabeça toda uma situação compartilhada por varias pessoas . Não sei se digo que foi sorte ou azar termos avistado a nave, porém só posso dizer que estávamos ali, naquela noite, naquela hora e no momento certo . Desenhos de minha autoria para ilustrar . Uma boa noite a todos."

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Meteoros Perseidas darão show no céu entre os dias 12 e 13 de agosto

Entre os dias 12 e 13 de agosto acontece o pico da chuva anual de meteoros das Perseidas, também conhecidos como "lágrimas de San Lorenzo". De acordo com o Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC), a atividade máxima deverá ocorrer na meia-noite da próxima segunda-feira. Desta maneira, a madrugada dos dias 12 e 13 deverá reservar um bom espetáculo a quem estiver disposto a observar o céu. 

Este fenômeno é assim chamado por causa do ponto do céu em que está localizado o seu radiante, na constelação de Perseu - estes meteoros não têm origem nesta constelação, mas ela serve como referência espacial. 

Regiões mais ao norte do Brasil têm uma melhor visualização da chuva de meteoros. Quanto mais ao sul, mais baixa no céu estará a constelação de Perseu. Para a região sudeste do Brasil, a Constelação de Perseu nasce por volta das 2h ao Norte. Esta constelação está à esquerda da de Touro, e pode ser encontrada pela brilhante estrela Aldebaran (chifre do touro) e do aglomerado estrelar das Plêiades (M45). 

Desta vez, a luminosidade da Lua, em fase crescente, não deverá atrapalhar a observação, já que o nosso satélite irá se pôr no começo da noite. Este chuva de meteoros ocorre anualmente quando a Terra cruza a órbita do cometa Swift-Tuttle, que passou próximo do Sol pela última vez em 1992.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Os Sumerios

A Suméria foi a mais antiga civilização humana, segundo a arqueologia. Localizava-se onde hoje é o Iraque (antiga Mesopotâmia) e teve início entre 3.500 e 3000 A.C.Futuramente vou escrever com mais detalhes sobre esta civilização, mas agora o foco é na sua Astronomia.

Os Sumérios geralmente são considerados os inventores da astronomia. Já foram encontradas centenas de inscrições sobre suas observações celestes, e o que se pode notar é que o conhecimento que possuíam era avançadíssimo para quem vivia na Terra há 5.000 anos atrás.

Eles tinham escritos específicos sobre o sistema solar, o que nos leva a crer na possibilidade de que os Sumérios conheciam todos os planetas do nosso sistema, sua ordem correta ao redor do sol, bem como seu tamanho e talvez até a cor de cada um. Eles chamavam Urano e Netuno de planetas gêmeos.

Ali, mais para a esquerda, vemos o Sol, e mais 11 corpos a sua volta. Interessante isto, já que Urano, Netuno e Plutão só foram “descobertos” em 1781, 1846 e 1930 respectivamente (e os Sumérios não tinham telescópios).

Então juntando tudo temos o Sol, a Lua, e mais os nove planetas em nosso sistema solar, certo? ERRADO

Ali na figura, ao redor do Sol, existe um corpo celeste a mais. Sim, isso mesmo, tem mais um planeta ali! Veja no detalhe.





Mas que planeta será este?




De acordo com os escritos sumérios, é Nibiru, o 12º planeta (eles também denominavam “planetas” o sol e a lua em sua astronomia). E deixaram escritos sobre este planeta em tabuinhas de argila.


Nibiru significa “O Planeta da Travessia”, e recebeu este nome porque sua órbita é diferente, fazendo com que ele cruze pelas órbitas dos demais planetas do sistema solar.

Abaixo dois textos sumérios que falam sobre ele:

O grande planeta:

A sua aparência, vermelho escuro.

O céu ele divide ao meio

E permanece como Nibiru.

Planeta do deus Marduk:

Ao seu aparecimento: Mercúrio

Subindo trinta graus do arco celestial: Júpiter

Quando colocado no local da batalha celeste: Nibiru

Segundo o escritor e pesquisador da civilização suméria Zecharia Sitchin, a órbita do 12º planeta é de 3.600 anos. Cada vez que ele se aproxima e passa perto da Terra, causa uma série de eventos, como resultado da influência de seu forte campo gravitacional, já que Nibiru tem um tamanho aproximado ao de Júpiter. Segundo Sitchin, numa das vezes que o 12° planeta passou por aqui, aconteceu o dilúvio relatado na Bíblia. Esta história teve origem na Suméria, onde o Noé original se chamava Ziuzudra. Veja uma ilustração que mostra a provável órbita do planeta:

Alguns símbolos foram associados à Nibiru: Uma cruz, um globo alado e uma estrela de 8 raios. Mas o principal era o globo alado, como podemos ver a seguir.

E agora na versão egípcia.

Os arqueólogos dizem que este símbolo representa o Sol. Mas talvez essa não seja bem a verdade.

Os egípcios deviam conhecer Nibiru, assim como os sumérios, pois seu império durou milênios. Tempo suficiente para poder testemunhar pelo menos uma das passagens deste planeta por aqui.

Pelo que parece os sumérios, há 5000 anos atrás, já conheciam todos os planetas do nosso sistema solar. Então, o mais provável é que eles estejam certos também em relação à Nibiru. E a questão é:

Quando ele vai se aproximar novamente? Será que já está se aproximando e nós (o povo) não sabemos? O que eu sei é que nosso planeta tem andado muito estranho ultimamente, e talvez isso não seja somente resultado do aquecimento global.


E mais, segundo os sumérios, Nibiru é habitado. Eles diziam que os deuses moravam lá e vinham para terra quando o planeta se aproximava. Os chamavam de Anunnaki, que significa “aqueles que do céu a terra vieram”. Eles teriam criado o homem como o conhecemos hoje, e acham que a Terra e nós mesmos somos sua propriedade.


Então, se Nibiru aparecer, além de problemas de ordem física em nosso planeta (lembram do dilúvio?), muito provavelmente teremos que lidar com alguns visitantes que talvez se mostrem muito indesejados.











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...