Pesquisar este blog

Mostrando postagens com marcador UFO . ufos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador UFO . ufos. Mostrar todas as postagens

domingo, 1 de novembro de 2015

Desenho misterioso volta a aparecer em plantação no Oeste de SC




Como acontece desde 2008 nesta época do ano, desenhos misteriosos surgiram em uma plantação de trigo na pequena Ipuaçu, no Oeste de Santa Catarina. Oagroglifo, como os especialistas chamam as figuras geométricas que aparecem em plantações, foi visto neste sábado pela manhã na localidade de Vista Alegre, no interior do município.


Ufólogos e pesquisadores estudam o tema, porém os desenhos ainda são um mistério e promovem discussão na cidade de 11,5 mil habitantes. Alguns acreditam em extraterrestres, outros apostam em uma brincadeira. O ufólogo Ademar José Gevaerd, editor da Revista Ufo, que pesquisa os agroglifos na cidade postou em sua rede social que se dirigia ao município para verificar o fenômeno.
Círculos aparecem em plantação em 2012 em Ipuaçu

Conforme a assessoria de imprensa da prefeitura, o dono da propriedade é de Xanxerê e não estava no local, porém as figuras foram vistas por vizinhos ao amanhecer:

— As pessoas falam que não acreditam, mas quando tem vão lá ver. Sempre na semana de Finados aparecem essas coisas estranhas — conta o assessor Mauro Bevilaqua, que acrescenta que diversas pessoas foram ao local neste sábado.

Foto: Novelo Filmes / Divulgação

A equipe da produtora Novelo Filmes, de Florianópolis, está na cidade para gravar o documentário Círculos, justamente sobre o tema. Em sua rede social, eles afirmam que foram os primeiros a chegar ao local, por volta das 7h da manhã, e registraram o desenho. O documentário deve ficar pronto em 2016 e será exibido no History Channel.
Os desenhos no trigo surgem desde 2008 em Ipuaçu, em diferentes terrenos e formas, porém sempre na mesma época. Em 2008, foi na pequena comunidade de Toldo Velho que surgiram os primeiros círculos com 19 metros de diâmetro, no dia 9 de novembro de 2008. Naquele ano 2 mil visitantes estiveram no local para visitação, segundo a prefeitura de Ipuaçu.
Fonte matéria:ZERO HORA 

domingo, 21 de junho de 2015

Chico Penteado Relata : A abdução de Rogério

Rogério Temporim é espirita e tem um programa de web rádio sobre espiritualidade.
Recentemente Rogério teve sua primeira visitação noturna por um grey alto no seu quarto e relata em seu programa.Segue meu comentário.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Morte na Neve,Incidente do Passo Dyatlov




Incidente do Passo Dyatlov foi um evento que resultou na morte de nove esquiadores ao norte dos montes Urais na noite de 2 de fevereiro de 1959. O incidente aconteceu na costa leste da montanha Kholat Syakhl (Холат Сяхл), cujo nome em mansi significa "Montanha dos Mortos". Desde então, o passo de montanha onde o incidente ocorreu é chamado de Passo Dyatlov (Перевал Дятлова), baseado no nome do líder do grupo, Igor Dyatlov.







A ausência de testemunhas e as investigações subsequentes acerca da morte dos esquiadores inspiraram intensas especulações. Investigadores da época determinaram que o esquiadores rasgaram suas barracas de dentro para fora, fugindo a pé sob forte nevasca. 



















 Apesar dos corpos não demonstrarem sinais de luta, duas vítimas apresentavam o crânio fraturado e duas tinham costelas partidas. As autoridades soviéticas determinaram que uma "força desconhecida" provocara as mortes; o acesso à região foi consequentemente bloqueado a esquiadores e aventureiros por três anos após o incidente. Devido à ausência de sobreviventes, a cronologia dos eventos ainda permanece incerta.

Entenda o caso vendo o vídeo abaixo :

sábado, 13 de junho de 2015

Cassyah Faria - Abdução por Greys - Regressão Hipnótica - Caso Andréa I

Sessão realizada dia 29/07, via Skype. Primeiro o relato da Andréa após a sessão anterior, em seguida a sessão reduzida e no final as considerações. Na sessão ela se vê diante do grey que retirava seus óvulos havia algum tempo e aí eu faço algumas perguntas a ele diretamente. A Andrea fica fora da sintonia enquanto falo com ele, mas compreende o que está sendo dito. Perfil da Andréa Assunção no facebook - https://www.facebook.com/andrea.bella...

Fonte :https://www.youtube.com/watch?v=XBYh1HJI8fY

Nosso Facebook : https://www.facebook.com/ufologiamissioneira?ref=hl

Abdução,experiencias e exames

veja o documentário abaixo :


Fonte : https://www.youtube.com/watch?v=x8lWqNMHKV0

Nosso Facebook: https://www.facebook.com/ufologiamissioneira?ref=hl

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Você já ouviu falar em OSNIS?


Você já ouviu fala em Osnis ? (Objetos Subaquáticos Não identificados ).
Veja o vídeo abaixo :


Fonte : https://www.youtube.com/watch?v=hlnF2fpZTG0

Nosso Facebook : https://www.facebook.com/

Osnis - Objetos Subaquáticos Não Identificados


Objetos Subaquáticos Não Identificados (OSNIs) não são tão famosos quanto os OVNIs, embora muitas vezes sejam avistados, de acordo com registros liberados pela Marinha Russa. O fenômeno OSNI comumente envolve objetos inexplicáveis que são avançados tecnologicamente, sendo muito superiores a tudo que já construímos.

Os documentos recém liberados contêm relatórios da era soviética, os quais detalham muitos casos de possíveis encontros com OSNIs. O ex-oficial naval russo e pesquisador de OVNIs, Vladimir Azhazha, acredita que estes documentos sejam de grande valor.

Um dos casos mais interessantes que ele examinou, envolveu um submarino nuclear em missão de combate no Pacífico Sul.

Durante uma operação de rotina, o submarino detectou seis objetos desconhecidos se deslocando em formação, a velocidades que excediam 230 nós (425 km/h). Em comparação, o submarino soviético mais rápido, o K-222, alcançava aproximadamente 44 nós, ou 82 km/s.

O equipamento sonar do submarino determinou que os objetos estavam vindo diretamente para ele, assim o capitão ordenou a subida até a superfície. Os OSNIs os seguiram até a superfície e então voaram embora.

Casos similares foram reportados na região do Triângulo das Bermudas, como relembra o comandante aposentado de submarino, Yuri Beketov. Instrumentos abordo muitas vezes apresentam defeitos, indicando a presença de uma interferência forte. Muitos acreditam que isso seja um claro sinal da presença e OVNIs/OSNIs.


“Em várias ocasiões, os instrumentos apresentavam leitura de objetos sólidos se movendo a velocidades incríveis. Os cálculos mostravam velocidades de 230 nós, ou 425 km/h. Esta velocidade é até mesmo um desafio na superfície. Mas a resistência da água é muito maior. Era como se os objetos desafiassem as leis da física. Só há uma explicação: as criaturas que os construíram são muito superiores a nós em desenvolvimento“, disse Beketov.

Tanto os OVNIs quanto os OSNIs parecem se concentrar quando operações militares ocorrem, indicando o seu interesse no arsenal militar humano.

Uma outra zona de grande atividade de OSNIs é o Lago Baikal, na Rússia. Este, que é o lago de água doce mais profundo do mundo, sempre tem apresentado uma natureza misteriosa e pescadores contam casos de luzes sendo vistas em suas profundezas. Múltiplos contos populares descrevem mergulhadores sendo tragados para baixo por criaturas nas águas calmas do Baikal.

Um outro documento russo descreve o encontro entre um grupo de mergulhadores militares e vários seres humanoides em roupas prateadas. Os mergulhadores estavam treinando no Lago Baikal, em profundidades de 50 metros, quando encontraram um grupo de criaturas estranhas. Os mergulhadores foram mais fundo, em perseguição aos humanoides. Três dos homens foram mortos, enquanto os outros quatro ficaram severamente feridos.

Vladimir Azhazha acredita que o assunto deveria ser investigado mais a fundo.

“Eu penso sobre as bases submarinas e digo: por que não? Nada deveriam ser descartadas“, diz Azhazha. “Ceticismo é o caminho mais fácil: acredite em nada, faça nada. As pessoas raramente visitam as grandes profundidades. Assim é muito importante analisar o que eles encontram por lá.”

Ao bem da verdade, pelo que me consta, não há diferença entre naves espaciais extraterrestres e naves subaquáticas extraterrestres. Parecem ser o mesmo veículo, capaz de se mover no espaço, na atmosfera e dentro da água, com grande agilidade. Assim, provavelmente OSNIs são OVNIs que mergulham.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Existem extraterrestres no Brasil?

Muita gente afirma já ter visto ou até mesmo ter tido contato, mas ninguém ainda conseguiu provar que extraterrestres já fizeram suas visitas ao Brasil.

O assunto é polêmico: apesar de vários acontecimentos relacionados à ufologia serem bastante conhecidos não apenas por causa de boatos, ainda há muita resistência na confirmação desses casos. Há inclusive uma campanha liderada por ufólogos que pressiona o governo nacional a dar mais informações e disponibilizar documentos oficiais sobre o assunto. Chamado de "UFOS, Liberdade de Informação Já", o projeto é encabeçado pela Revista UFO.

O Yahoo! Brasil pesquisou e também contou com a consultoria de três renomados ufólogos para selecionar os casos de ETs mais famosos que ocorreram no Brasil.

Confira:

1947 - Pitanga, Paraná

A partir dos anos 1940, os estudos sobre objetos voadores não identificados começaram a ser feitos de forma mais organizada, segundo Vanderlei D'Agostino, ufólogo e consultor da revista UFO . O primeiro caso mais conhecido é o da Colônia Goio-Bang, no Paraná. Quem disse ter vivido essa experiência foi o agrônomo José Higgins. Enquanto trabalhava no campo, ele viu um objeto pousar. Dele, saíram três seres muito altos, com olhos grandes e redondos, vestindo macacões e falando uma língua indecifrável. Com gestos e desenhos, Higgins disse ter entendido que os extraterrestres queriam levá-lo para "o sétimo círculo depois do sol". Depois de dizer que precisava ir buscar sua esposa, ele conseguiu escapar dessa viagem.

1957 - Minas Gerais

O caso Villas Boas é outro relato sobre abdução. O agricultor Antonio Villas Boas teria sido abduzido enquanto trabalhava de noite em uma fazenda no interior de Minas Gerais. Ele conta que foi obrigado a ter experimentos com os ETs, incluindo até uma relação sexual com uma extraterrestre com aparência semelhante à humana. A hipótese de Villas Boas é que ele tenha sido usado como reprodutor, pois conta que a ET apontava para a própria barriga e para cima. Anos depois, o agricultor apresentou manchas negras pelo corpo, explicadas pelos médicos como intoxicação radioativa.

1958 - Trindade, Espírito Santo

O caso da Ilha de Trindade foi testemunhado por dezenas de pessoas que estavam à bordo do navio Almirante Saldanha, da Marinha Brasileira. Essas pessoas dizem ter observado um ovni, no formato do planeta Saturno, e que não emitia barulho algum. Um fotógrafo chegou a registrar a passagem do objeto, que durou apenas 14 segundos.

1958 - Santos Dumont, Minas Gerais

O autor do livro "Sequestros Alienígenas - Investigando Ufologia com e sem Hipnose", Mário Rangel,tem um relato mais pessoal sobre um caso de ufologia no Brasil. Ele, que domina a prática da hipnose, hipnotizou o motorista Gonçalo para que ele conseguisse se lembrar do que aconteceu quando dirigia um caminhão de seu patrão, na cidade de Santos Dumont (MG), durante a noite, e de repente a estrada ficou escura, um feixe de luz foi em sua direção e Gonçalo parou o carro no acostamento. No instante seguinte, ele se viu deitado debaixo do camihão. Durante a hipnose, Gonçalo contou que a luz que enxergou era de um disco voador, do qual saíram três seres. Ele foi levado para a nave, que o conduziu a outro planeta. Ainda segundo seus relatos, o motorista conta que o planeta era iluminado por um sol azul, extremamente quente, e lá ele foi exposto à visitação pública sob a guarda de um soldado armado. Horas depois, Gonçalo estava de volta à Terra e sem se lembrar de nada.

1963 - Belo Horizonte, Minas Gerais

Três garotos, Fernando, Ronaldo e José Marcos, disseram ter visto um objeto redondo e não identificado sobrevoando uma árvore no quintal de sua casa em Belo Horizonte. Segundo relatos, um alienígena saiu de dentro dele e impediu que os meninos o atacassem lançando um raio de luz. O ET também tentou se comunicar falando com os garotos, mas não teve sucesso e voltou para a "nave".

1966 - Campo dos Goitacazes, Rio de Janeiro

No alto do morro do Vintém, no Rio de Janeiro, ocorreu um caso que até hoje não foi explicado. Miguel Viana e Manoel da Cruz eram radiotécnicos e subiram o morro para um trabalho. Eles só voltaram a aparecer dias depois, mortos e usando máscaras de chumbo. Um ufólogo francês veio ao Brasil nos anos 1980 para estudar o acontecimento, e notou que o local em que os corpos foram encontrados era curioso por não ter vegetação e ter solo aparentemente calcinado.

1977 - Colares, Pará

Há um consenso entre os ufólogos que determina a Operação Prato como o primeiro dos grandes casos em relação à extraterrestres no Brasil. Na cidade de Colares, no Pará, pessoas começaram a ter experiências bem incomuns. "A pessoa atingida desmaiava, e acordava com pequenas marcas no peito, parecendo de agulhas. Algumas sentiam anemia, o que foi associado a idéia de que as luzes retiravam o sangue das vítimas", explica o escritor do livro De Roswell a Varginha e consultor da revista UFO, Renato Azevedo. Até um comandante do exército brasileiro, o capitão Uyrangê Hollanda, foi enviado ao local para investigações. Foram meses coletando filmes, fotografias e fazendo relatórios, que nunca foram divulgados. Em 1997, pouco antes de morrer, o capitão declarou à revista UFO que tinha uma teoria "de que alienígenas estavam colhendo amostra de sangue e genéticas das pessoas, com o intuito de se protegerem contra nossos germes no momento de fazerem o contato oficial conosco", segundo conta Renato Azevedo.

1979 - Baependi, Minas Gerais

Outro caso envolvendo um agricultor. De acordo com relatos, Arlindo dos Santos havia saído para caçar com os amigos, munido de uma câmera fotográfica e uma bolsa. Longe dos companheiros, ele avistou três objetos não identificados, de diferentes formatos, pousarem. Quando o quarto objeto apareceu, ele tentou tirar uma foto, mas neste momento foi capturado. Arlindo conta que os seres disseram ser "do bem", lhe falaram sobre sua civilização e o libertaram. O agricultor chegou a encontrar em sua bolsa desenhos e pinturas, que ele acredita serem mensagens dos ETs.

1986 - região do Vale do Paraíba, São Paulo

Esse episódio ficou conhecido como Noite dos UFOs no Brasil. Segundo o ufólogo Vanderlei D'Agostino, no dia 19 de maio de 1986, nada menos que 21 objetos não identificados foram vistos e captados por radares no céu da região do eixo Rio-São Paulo. "Caças da FAB chegaram a ser enviados para interceptar tais objetos, mas sequer conseguiam se aproximar ou perseguir tais objetos", conta o ufólogo.

1996 - Varginha, Minas Gerais

Certamente o caso mais famoso de extraterrestres no Brasil. De acordo com Renato Azevedo, o sul de Minas Gerais já estava passando por uma grande onda de avistamentos de ovnis entre o final de 1995 e início de 1996. E foi no dia 20 de janeiro que três garotas viram o que depois passou a ser conhecido como o "ET de Varginha". Elas disseram ter visto um ser agachado junto ao muro de um terreno baldio, com cerca de 1,60m, três protuberâncias na cabeça, olhos grandes e vermelhos e pele marrom-escura. " Nas semanas de pesquisas que se seguiram, que envolveram dezenas de ufólogos, descobriu-se que esse ser deve ter sido capturado por policiais no começo da noite, após uma forte chuva, e levado a um dos hospitais da cidade " , como relata Renato. Dizem que na verdade existiam dois seres na região, que foram capturados pelos militares, um vivo e um morto. Não se sabe ao certo o paradeiro desse suposto alienígena vivo. Há hipóteses de que ele esteja até hoje sendo estudado na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) ou que ele tenha sido levado para análise nos Estados Unidos.

1998 - São Paulo, São Paulo

O último caso sobre ETs bastante comentado no Brasil aconteceu em São Paulo em 1998. Um garoto de dez anos e seus familiares teriam visto, na região do bairro Capão Redondo, um objeto voador não identificado. O ovni ficou aparente por cerca de 30 minutos, mas só há quatro minutos filmados desse acontecimento, que mostram a nave fazendo manobras incríveis.

Com tantos casos como esses, o ufólogo Vandelei D'Agostino lembra que os avistamentos ocorrem no mundo todo, mais em alguns lugares do que em outros por razões que os estudiosos ainda estão estudando. Segundo ele, "O Brasil tem alto índice de avisamentos devido à sua enorme área geográfica". Tomando como exemplo os casos acima, pode-se reparar que o estado de Minas Gerais é o que concentrou mais incidentes envolvendo extraterrestres.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Regressão em abduzidos

Em uma decisão única, o Conselho Nacional de Hipnose Britânico (NCH) criou uma política relativa a abduções extraterrestres. Até onde sabemos, esta é a primeira vez que um dos corpos profissionais que representam a hipnose britânica fez um pronunciamento oficial neste assunto, deixando orientação somente para seus membros.

A força motriz atrás desta iniciativa é o psicoterapeuta David Howard, com quem estamos trabalhando durante algum tempo. David é um membro do NCH com um interesse em uma gama extensiva de fenômenos paranormais e psíquicos. Ele trabalhou com várias pessoas que acreditam que tiveram experiências com abduções e teve durante algum tempo preocupado com este importante campo de seu trabalho que era feito sem assistência de nenhuma diretriz oficial. Baseando em seu conhecimento e experimentos neste campo ele levou este assunto para a NCH e ofereceu algumas sugestões. Eu submeti um papel também a NCH, enquanto utilizava o Ministério oficial de pesquisa de Defesa e investigação deste fenômeno, e trabalho subseqüente empreendido junto a uma capacidade privada.

David Howard

No dia 14 de dezembro de 2001 o NCH escreveu a David Howard, incluindo um documento intitulado Declaração de Política de Abdução Extraterrestre. O texto era como segue abaixo:

"Com o recente interesse neste fenômeno, o Conselho Nacional de Hipnose emite as seguintes diretrizes":

Clientes portadores de experiências de abduções extraterrestres (AAC) serão tratados com o mesmo respeito e cortesia como se fosse qualquer outro cliente. As técnicas de regressão que devem ser utilizadas com os abduzidos deverão seguir estas diretrizes:

a. Não Diretiva
b. Não Conduzida
c. Preferivelmente Indireta

O terapeuta também deve estar atento às implicações da Falsa Síndrome de Memória (FMS). Nós recomendamos que os terapeutas não devam introduzir o assunto de Abduções Extraterrestres a menos que o paciente recorra em primeiro lugar a isto. Adicionalmente, os terapeutas não devem se ocupar confirmando estes incidentes.

Eles devem ter uma posição neutra na existência de Abduções Extraterrestres.

Por causa da necessidade de regressão em Abduzidos é essencial que os terapeutas se assegurem que o histórico de saúde médica e mental destes pacientes seja pesquisada antes do começo do tratamento".

É importante reconhecer que tipo de terapia e hipnose de regressão serão aplicadas já que são técnicas controversas e com muitas discordâncias científicas (Para um resumo disto, veja meu livro "O Não convidado", especialmente capítulos três e quatro).

Também é importante reconhecer que o NCH não é a única organização que busca satisfazer as necessidades dos terapeutas de hipnose britânicos. Mas quando o NCH emitiu esta declaração de política foi dado um passo corajoso que reconheceu como verdadeiro todas as solicitações de investigação de abduções extraterrestres. Existem inúmeras pessoas que buscam ativamente por ajuda e orientação neste assunto porque eles realmente acreditam que tiveram uma experiência. Até agora, tais pessoas não tiveram apoio de parte alguma. Agora isto é um caso mais longo, e os abduzidos podem descansar tendo assegurado que se eles chegarem a qualquer terapeuta afiliado ao NCH, eles estarão lidando pelo menos com alguém que terá uma consciência básica do fenômeno, junto com uma compreensão de como melhor levar uma investigação adiante. Este é o grande avanço oriundo desta nova orientação.

Que mais foi planejado?

David Howard pretende escrever algo para o diário do NCH e agirá como o líder da organização neste assunto. Ele também postará algo a respeito no website (www.hypnotherapists.org.uk).

Serão encorajados que os membros do NCH empreendam pesquisa neste assunto, ou como parte de uma qualificação de pós-graduação ou independente.

A discrição do editor, os seus resultados podem ser publicados no Diário de Hipnoterapia.

Podem ser usados o website e o diário para reunir as pessoas com interesses em pesquisas nesta área, e é provável que um debate começará no foro de discussão do NCH.

Antes da iniciativa do NCH, o melhor fato conhecido sobre esta atitude na ufologia britânico sobre hipnose de regressão foi provavelmente à moratória OVNI de 1987 da Associação de Pesquisa britânica no uso desta técnica. Embora bem-intencionado na ocasião, esta moratória parece um pouco pitoresca agora. Não se pode voltar atrás após ter se dado um passo adiante, e o fato neste assunto são os números crescentes de pessoas no Reino Unido que tiveram experiências de abduções e que agora estão buscando a oportunidade de passar por uma hipnose de regressão. Enquanto todo o ufólogo responsável se assegurar que estas pessoas estão livres dos profissionais trapaceiros desta técnica, nós temos que escutar as pessoas até o final, a procura do tipo de metodologia conduzindo a testemunha defendo-as dos investigadores como Dr Alex Keul e o recente Ken Phillips. Afinal de contas, se alguém quiser fazer regressão, eles acharão um modo indubitavelmente. Nós devemos sim assegurar que pelo menos estas pessoas podem procurar alguém que tem uma consciência do fenômeno e está preparado verificar os casos dentro de uma forma responsável.

Indubitavelmente, o debate sobre hipnose de regressão continuará. Mas quando os profissionais de saúde mentais como o psiquiatra Dr. John Mack Médico da Escola de Havard disser que a técnica do diagnóstico e terapia for válido, nós teremos ter este assunto amadurecido. Querendo ou não a hipnose regressiva chegou aqui para ficar. Esta pode nos permitir a ter acesso a dados novos sobre um fenômeno e em muitos casos conduz a uma catarse por parte do abduzidos. Este é o caso que nós precisamos assegurar que a técnica é responsavelmente usada. Pensando nisto, o trabalho empreendido por David Howard e o NCH deveria ser recebido de braços abertos por qualquer um que tenha interesse no fenômeno de abdução alienígena - crente ou céptico - que está genuinamente preocupado com o bem-estar das pessoas que passaram por uma experiência de abdução extraterrestre.

Esta iniciativa nova será apoiada indubitavelmente por alguns e será combatida por outros, e um debate vivo está por acontecer. Contanto isto tem de ser levado de uma forma construtiva, para que possa ser de benefício à ufologia.

Tradução: Milton Dino Frank Junior
Fonte: www.cubbrasil.net e UFO UPDATES

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Força Aérea Argentina está investigando 23 casos ufológicos

Algumas ocorrências podem ser positivas (inexplicáveis), segundo os militares - Crédito: Inexplicata/Scott Corrales
Equipe de profissionais procurará agora provas científicas, mas os ufólogos dizem que o estado não demonstra vontade de liberar arquivos secretos.
Há aproximadamente um ano, uma notícia surpreendeu a sociedade argentina: a Força Aérea montava uma comissão para pesquisar os casos de UFOs nos céus da nação [ Veja Argentina acaba de confirmar decisão de criar comissão oficial de pesquisa ufológica e Apresentada comissão oficial para estudo do Fenômeno UFO na Argentina ]. Até hoje, esse organismo recebeu 102 denúncias. A maioria não prosperou, mas outros 23 casos já estão em uma segunda etapa de investigação. E ainda que os responsáveis pela comissão não queiram dar detalhes, porque “se trata”, dizem, “de informação confidencial”, deixaram abertas as chances de que algum deles seja positivamente inexplicado. Os ufólogos, no entanto, duvidam de que essa confirmação chegue em algum momento.
A Comissão de Investigação de Fenômenos Aeroespaciais (CIFA) [Ou como divulgado na matéria original, Comissão de Estudo de Fenômenos Aeroespaciais (CEFAE), também mencionado em outras fontes como Comissão de Estudos de Fenômenos Aeroespaciais ou Celestes (CEFAC)] começou a trabalhar em abril de 2011, ainda que tenha se oficializado em 06 de maio. Desde então, o organismo da Força Aérea Argentina (FAA) recebeu 102 denúncias de fenômenos estranhos, entre as quais 79 foram confusões óticas ou más interpretações de acontecimentos explicáveis, e inclusive tentativas de fraude, com fotos adulteradas. Mas outras 23 pesquisas seguem seu curso. Uma delas foi uma estranha luz avermelhada que um piloto de um voo charter que ia do Aeroporto a Ushuaia avistou à altura de Comodoro Rivadavia.
“O objetivo é reunir informação para apurar os dados científicos”, explicou o comodoro Guillermo Oscar Aloi, licenciado em informática e há menos de um mês chefe da CEFAE. “Não queremos gerar falsas expectativas”, preveniu o capitão Mariano Mohaupt, membro da equipe.
Até agora, a comissão não saiu à caça do inexplicável, se concentra nos relatos que recebe no site da FAA ou no edifício Cóndor. O primeiro filtro é um questionário com mais de 30 pontos que cada interessado deve preencher. Depois, com as respostas, aplicam-se dois sistemas de medida que somam pontos segundo a estranheza do fato (entre outros fatores, luminosidade e movimento) e a credibilidade da testemunha. Da pontuação final, depende que o caso continue ou seja descartado.
Se avançar, consulta-se aos meteorologistas, engenheiros aeronáuticos, técnicos em radar e em posicionamento satelital que fazem parte do organismo, entre outros profissionais. Procura-se reconstruir que ocorreu e as conclusões dependem desses relatórios. CRÉDITO: CLARÍN
Mas no mundo da Ufologia, as opiniões estão divididas. Enquanto alguns pesquisadores acham que a comissão dará institucionalidade ao seu trabalho, outros não ocultam fortes críticas. “Nós contabilizamos 250 fatos no ano passado e a CEFAE não pesquisou nem opinou sobre nenhum. As Forças Armadas criaram equipes para pesquisar UFOs desde 1962, mas jamais explicaram nada”, disparou Luis Burgos, titular daFundação Argentina de Ovnilogía (FAO) de La Plata e coordenador da Rede Argentina de Investigação Ovni (RADIO). Adrián Nicala, jovem pesquisador que trouxe à público a onda de avistamentos no oeste do país, coincidiu: “Não há vontade de desclassificar arquivos. Qualquer ufólogo com impulso consegue mais que uma comissão oficial”.
Diante dessas queixas, a FAA elege a prudência. “Procuramos um perfil técnico, não queremos participar em polêmicas”, assinalou Mohaupt. Aloi precisou: “A CEFAE conta com 21 profissionais especializados e com a possibilidade de consultar outros organismos do Estado. Isso é muito valioso e as portas estão abertas para qualquer caso que nos envolva”.
Um dos cinco civis que colaboram com a comissão, o pesquisador de La Plata Carlos Ferguson, adverte:“Que ainda não tenha um caso sem explicação é compreensível, porque os casos fortes não são abundantes. Mas a cada dois ou 3 anos aparecem fatos que resistem a todas as provas”.
CRÉDITO: CEFORA
Adicione Nosso Facebook: www.facebook.com/ufolologia.missioneira

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Radares e ovnis

Em abril de 1982, mais um OVNI é captado por radares da Aeronáutica. O evento ocorreu em 28 de abril de 1982, apenas 79 dias depois do famoso caso VASP Vôo 169, ocorrido em 8 de fevereiro do mesmo ano.
O incidente começou por volta das 22 horas e 25 minutos quando começaram a surgir sinais não identificados no radar da Base Aérea de Anápolis. Eles movimentavam-se entre as radiais 080/110 graus, com proa aproximada de 290 graus. Estas características levaram os controladores a crer, num primeiro instante, que se tratava de uma esquadrilha de helicópteros. Devido ao movimento de aproximação destes objetos, os controladores informaram ao Tenente Alves, que por sua vez informou ao Tenente Daltro, que era o chefe controlador do Centro de Operações Militares de Vôo (COpM).
Dois caças da FAB que já se encontraram em vôo de treinamento foram enviados para identificar a origem dos sinais. Após algum tempo, os pilotos avistaram um dos objetos luminosos sobre a região de Anápolis. Os pilotos aproximaram-se do estranho objeto que repentinamente apagou suas luzes ocasionando perda de contato visual. Com a perda de contato visual os pilotos retornaram à base e posteriormente puderam observar os sinais anômalos captados no radar. Estes alvos continuaram a surgir entre as radias 080/110 graus, desaparecendo entre as radiais 260/290 graus.
Pouco depois outros dois pilotos decolaram em missão de treinamento. Antes de seguir para suas manobras de treinamento estes foram destacados para verificar a origem dos sinais. Desta vez não houve contado visual, porém durante um curto espaço de tempo houve registro nos radares das aeronaves. Mais tarde, ao final do treinamento um dos pilotos aproximava-se da pista 6 quando foi alertado pelo controlador que havia um alvo não identificado no radar, às 12 horas de sua posição. Neste instante o piloto avistou um objeto luminoso cuja luz oscilava. O estranho objeto e o caça estavam a 4800 pés de altitude. Como o caça encontrava-se muito próximo ao estranho objeto, o piloto manobrou à direita para evitar uma possível colisão. Durante a manobra o piloto teve a impressão de que o objeto também executava uma manobra à esquerda. Depois das manobras o objeto afastou-se do caça. Toda a movimentação era registrada pelos radares da Base Aérea. Mais tarde, um dos controladores de vôo da base observou, através de binóculos, a presença de um objeto, de coloração amarelada, estática no céu. O controlador informou à outros controladores de vôo que também puderam observar a estranha luz por um período aproximado de 3 horas.
No dia seguinte, os registros do estranho objeto continuaram pelo dia seguinte quando um novo contato radar foi obtido pelo COpM, desta vez surgindo na radial 210 graus. O radares da TABA nada registravam. Por volta da meia noite, eles foram captados também pelo TABA. Devido à estranheza dos sinais captados pelos dois centros o COpM deslocou dois caças F-103, que faziam vôo de treinamento para que verificassem a natureza dos sinais que se apresentavam nos setores Sul-Sudoeste de Anápolis. O piloto não obteve contato visual ou radar com qualquer aeronave.
No dia seguinte, 30 de abril, ocorreu novo episódio envolvendo OVNIs sobre a área de Anápolis. Desta vez o objeto foi captado sobre as radiais 125/135 graus, com proa a 280 graus, em rota de colisão com um avião da FAB que aproximava-se para pouso na Base. O objeto foi registrado apenas pelo TABA. Nos radares do COpM não houveram registros. O objeto posicionou-se ao sul de Anápolis onde permaneceu durante algum tempo. Mais tarde, quando o mesmo avião decolava com destino à Brasília, foi solicitado ao piloto que seguisse em direção ao objeto na tentativa de detectá-lo. A tripulação avistou um objeto luminoso intermitente de coloração branca. Ao todo foram captados por radar nove objetos sobre a região, apenas pelo TABA.
Os registros continuaram a ocorrer. Em 5 de maio, por volta das 22 horas, TABA detectou um objeto deslocando-se da radial 115 graus para a radial 250 graus. Logo após o registro inicial surgiram vários outros alvos não identificados no radar, dirigindo-se no sentido Leste para Oeste, a reduzida velocidade. A altitude estimada destes objetos era de 5700 pés.
Com a ocorrência sucessiva destes eventos, foram realizadas reuniões no CINDACTA, visando discutir estes casos. Os comandantes e técnicos chegaram à conclusão de que não houve pane no radar e nem interferências de algum tipo no equipamento restando apenas a hipótese de objetos sólidos não identificados sobrevoando a região.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...